85 99156-8464
gnosefortaleza@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
7 maio 2019

Natureza Mestra

/
Postado por
/
Comentários0

Mãe

Natureza Mestra

Através da lente da vida,

Da natureza que aqui habita,

Da luz do Sol que colore as florezinhas em campânulas,

Ora abertas, ora fechadas.

Através do ar fresco e puro das selvas úmidas e geladas,

Onde cantam doces e gratos os passarinhos,

Vejo a liberdade provida.

Sinto a paz da Mãe Terra querida,

Sinto a força do Senhor da Esfera Bendita.

Oh Adorável Mãe, como são lindos teus bosques e

cabelos de folhagens,

Teu aroma nos alcança pela dança das sílfides,

Carregando o buquê que nas tuas flores reside.

De repente, acordo em meio à tua beleza,

E vejo minha pequenez frente à tua riqueza.

Mãezinha perfumada, me ensina a ser como Tu és:

Inabalável, destemida, generosa, Consciente,

Incansável, criativa, formosa, presente.

Reclino-me agora a Teus macios pés.

Senhora que permite que toda criatura

Brinque inconsciente em teu corpo desnudo

Desde as formigas que correm por entre teus pastos fecundos,

Fazendo buraquinhos em tua pele,

Ou por este vasto mundo

onde os saltinhos das frágeis lebres

São tomados pelos disparos

Dos irmãozinhos elefantes,

que ao ouvirem teus sismos,

estrondosamente infantes,

vão para tuas terras distantes.

Desde os cardumes de peixinhos, que se alimentam de teus pântanos,

às grandes Baleias, que agitam as águas de teus cântaros.

Sempre, simplesmente Gaia,

Que acolhe o homem debaixo de tua saia,

Que encobre os crustáceos nas areias de tuas praias,

Que faz do leão mais um filho na multidão.

Teu filho nascido tem cabeça de falcão,

Que se alimenta do leite fecundo de tuas fêmeas,

Abrigando-se em suas calorosas e leves penas.

Mãezinha de doce canto,

Tão amorosa és, que quando choras,

Fazes cascatas das lavas Pahoehoe,

Transformando-as em almofadas,

novo berço de teus amores.

Desde os tempos de outrora,

Vibra a Aurora,

Sorrindo, suporta suas dores,

Gestando e parindo os frutos, os seres e as flores,

fazendo-se fecunda pelo Pai Solar.

Nem podes nem queres parar, quando surge a luz lunar

E mesmo no colo da Mãe Estrelada, ao se reclinar,

Continua a girar e a contar suas histórias e memórias de lutas e glórias

Até que o Grande Arquiteto conclua seu projeto.

Mãe Divina, Grande Poetisa, senhora do Véu de Nuvens,

Ensina tuas filhas a verem na tua realeza,

A missão de verdadeira riqueza,

Que a nós profetisa:

Ser Mãe é um Sacerdócio da Natureza!