85 99156-8464
gnosefortaleza@gmail.com

Artigo do Blog

Leia o artigo a seguir
14 mar 2020

INICIAÇÃO: O RETORNO À DIVINDADE

/
Postado por
/
Comentários0

INICIAÇÃO: O RETORNO À DIVINDADE

Observando o mundo em que nos encontramos e analisando a história, podemos constatar que quanto mais o ser humano procura a Deus, mais ele se afasta da Divindade. Mas por quê?

Ocorre que nós, independentemente da época em que vivemos, sempre sentimos necessidade de preencher o vazio de nossa existência com algo que pudesse explicar o sentido da vida, e na busca incessante de complementar este “algo a mais” e na ânsia de encontrar as respostas para tais questionamentos, passamos a procurá-los fora de nós mesmos, quando todas as respostas encontram-se dentro da Essência de cada um.

Há uma sabedoria judaica que diz que Metraton, o Verbo de Deus, e Gabriel, o anjo protetor das crianças, contam a cada ser humano em formação, quando estão no estado fetal, todos os segredos de Deus e do Universo, mas quando nascem, Gabriel, com um sopro, faz com que todo o conhecimento seja esquecido.

O conhecimento que há dentro de nós não está perdido e sim esquecido, bastando apenas reencontrá-lo, não fora, mas dentro de nós mesmos.

Necessitamos encontrar a palavra perdida e retomar ao caminho que nos leva à felicidade suprema, e esse caminho chama-se Iniciação.

Mas o que é a Iniciação?

Ao sair da casa do Pai e esquecer-se das delícias de seu lar, o ser humano perambula no deserto da matéria, alimentando-se dos prazeres que enfraquecem o corpo e a alma. Então, sente dentro do seu coração uma voz silenciosa que o chama para que retorne, porém, entretido em seus prazeres e ilusões, não a ouve.

Mas há aqueles que ouvem a Voz do Silêncio e anelam voltar, que respondem a esse chamado e decidem firmemente por INICIAR um caminho que poucos têm coragem, vontade e capacidade de trilhar.

Todo esse processo chama-se INICIAÇÃO, palavra que deriva do latim “initiare” e que significa início ou começo, e que por sua vez deriva de outras duas: “in” para dentro e “ire” ir.

“Ir para dentro”, aprofundar-se em si mesmo, trilhar caminhos tão íntimos e tão desconhecidos.

A iniciação é para a alma e tem como sua verdadeira porta o Coração. É através da Gnosis-Cardias (a Sabedoria do Coração) que se ingressa no mundo interno para começar uma vida nova. Esta porta e o correto uso da energia criadora, sexual, são os víveres que nos permitem trilhar o caminho iniciático. O Coração (amor) é a porta; o Sexo são os nutrientes; o mapa é o Serviço pela Humanidade.

Desde o instante em que o aspirante concentra a luz de sua atenção para o seu mundo interior, a iluminação começa a se fazer presente, e pouco a pouco descobre um mundo muito maior do que jamais poderia imaginar que existe.

Disse Hermes Trimegistros: “O que está em cima está embaixo”. O infinito está dentro de nós na mesma proporção que fora e tudo o que aprendemos trilhando o infinito interior será reflexo do infinito exterior.

A iniciação é simples, é da alma, e, portanto deve ser pedida ao nosso Pai Interno, ao nosso Logos Particular, o Cristo Íntimo, com o coração aberto e franco, mas firme e decidido, pois é um processo que exige do aspirante muita força de vontade, paciência, desprendimento e amor à Obra do Pai.

Diz o Venerável Mestre Samael Aun Weor em seu livro Matrimônio Perfeito: “a iniciação é a própria vida retamente vivida”. A Iniciação não se pode comprar com dinheiro. A Iniciação não se compra e nem se vende. A Iniciação é a sua própria vida, acompanhada pelas festas dos Templos. É imprescindível afastarmo-nos de todos aqueles impostores que vendem iniciações. É imprescindível que nos retiremos de todos os que dão iniciações por correspondência.

A Iniciação é algo muito íntimo, muito secreto, muito divino.

Não se deve esperar grandes acontecimentos na Iniciação, pois ela se realiza no dia a dia, no cotidiano, nos acontecimentos da vida, vencendo nossas debilidades e tentações.

A vida do iniciado caracteriza-se pelo proveito que tira de cada situação, pela consciência que emprega em cada instante, em cada fato, com o objetivo de se conhecer e assim fazendo, mudar, ou melhor, “morrer em si mesmo”.

A Iniciação é absolutamente independente de ter-se corpo feminino ou masculino, riquezas, cultura, beleza, status social, diplomas. Mulheres, homens, índios, doutores universitários, budistas, cristãos, xintoístas… todos podem ser iniciados ou iniciadas. Não se trata de uma religião ou linha espiritualista, trata-se de uma atitude interna revolucionária de transformar radicalmente a si mesmo.

Já a vida daquele que não é iniciado está mergulhada na mecanicidade e ao passar por situações semelhantes às do iniciado, como é incapaz de fazer consciência, ao invés de mudar, melhorar, somente sofre.

Iniciação é, portanto o esforço que o ser humano realiza para ir para dentro de si mesmo em busca das verdades eternas que nunca saíram à Luz, ao mundo externo. É a volta do Filho Pródigo junto a seu Pai depois de ter andado por caminhos tortuosos e escuros, num mundo material cheio de misérias e fome.

Para retornar à Casa do seu Pai, o iniciado deverá reconhecer e se arrepender de todos os seus erros.

A iniciação é o ingresso a um novo estado de consciência, a um modo de ser interior, do qual a vida exterior é simplesmente conseqüência.

Iniciação é luta, é ação, é resistência ativa! Iniciação é um processo voluntário no qual nossa alma busca ser feliz conscientemente. A Iniciação é revolucionária, está além da roda mecânica da vida com sua evolução e involução.

Iniciado é aquele que pede à sua Mãe Divina que o ensine a ser livre, que o permita andar com seus próprios pés, se emancipar, mesmo sabendo que para isso terá que resistir aos processos da aprendizagem.

O processo da iniciação nos prepara para o advento do Cristo.

É preciso aprender a fazer a vontade do Pai Interno, sempre. Só assim seremos dignos de trilhar seus caminhos.

 

Heloisa Pereira Menezes é nutricionista,

especialista em logística financeira e líder gnóstica em Fortaleza CE.